Um belo exemplo de gestão empresarial

Celso Blues Boys
Celso Portiolli será mais um felizardo a dar exemplo aos brasileiros de que receber salário é coisa do passado

O tempo das leis marxistas ofensivas ao capital empresarial está passando com a adoção de novos métodos empregatícios que visam  redimir a livre iniciativa dos custos inerentes à atividade produtiva, nem sempre compartilhados pelos empregados, que amparados por leis comunistas, levam uma vida de verdadeiros marajás. O salarium, esta instituição arcaica e falida, é uma ofensa ao empreendedor pois este arca com as despesas e riscos do negócio enquanto o trabalhador nada contribui, sendo somente um parasita funcional ou no máximo um mal necessário ao empreendimento.

Por isso, consideramos um absurdo o pagamento de proventos a quem dele não tem direito e aplaudimos as iniciativas de liberar os homens bons dos grilhões trabalhistas, isentando-os dos pagamentos indevidos àqueles que não participaram com capital do investimento da firma. Já visualizamos em um futuro breve o fim de tal prática anacrônica e a instituição de taxas para a gentalha, com pagamento mensal, para que paguem pela honra de trabalhar nas grandes empresas dos homens de bem. Alvíssaras!

Facebook Comments
Compartilhar

22 comentários sobre “Um belo exemplo de gestão empresarial

  1. Este Portiolli deveria aceitar, uma vez que ele pode ser o nosso vice-prefeito da comarca de Piratininga, onde ele poderia lucr…. contribuir muito melhor com seu tempo e seu megacéfalo.

  2. desculpe a minha ignorância tio hari,
    mas,
    quem é Celso Portiolli
    e sbt o que é?
    desde já agradeço V indulgência.
    e,
    muito obrigado pela pronta informação.

      1. Bom Mestre Hariô,

        Agradeço a Oporthunidade Unica de fazer parte de tão glorioso sítio. Já vi o link e cumpri os ordenamentos

        Já estou com as prerrogativas de colaborador. Inclusive posthei a nothicia!

        Em comemoração brindaremos à sua saúde com o maravilhoso vinho Policciccela d’mi rolla que terei o prazer de levar-lhe ai na sua mansão em AlphaVille.

        Separarei uma autêntico exemplar da safra de 1969, envelhecido em carvalho italiano.

        Estava-o guardando para a ‘redentora’, mas será uma honra abri-lo para vossa eminência, afim de juntos degustarmos!

        Anauê!

      1. Nighty-night.
        Oh, padre! Que grandiosa música e que rica paisagem. Mas me dá um aperto no coração e me lembra o modesto Guilherme Arantes: ” Lá vem eles com suas bandeiras, suas armas e outras asneiras”. Nosso bloody american bigbang.

  3. Estou horrorizada; minhas criadas compraram carro, estão de aparelho nos dentes e tem celular…daqui a pouco vão querer deixar o elevador de serviço e passar a usar o principal !
    Gentalha malcheirosa !!

  4. São Paulo merece tudo de bom!
    Salve, Salve, Sampa de FHCs, Çerras e Portiollis: a evolução da espécie.
    Todos célebros, ops, célebres, ops, cérebros que esbanjam competência para empurrar Sampa ladeira abaixo… Se assim for, libero a avenida e assistirei do meu camarote!

  5. Defensor da labuta dos homens de bem, Magister Hari.

    Não conheço o rapazote e não gostei da camisa vermelha dele, mas se o mestre diz que o menino abrirá mão de seu salarium, abraçando uma vida de trabalho apenas para fugir dos malefícios do ócio, devo parabenizar a atitude do jovem.

    Fico mais feliz ao saber, através de Rosainha, que o garoto apresenta um programa de auditorium na televisão. Será então um belo exemplo para o populacho.

    Que essa gente diferenciada possa se inspirar neste bom rapaz, e deixe de abanar as horrorosas carteiras azuis em nossas caras. Vou mostrar a notícia aos meus serviçais e dizer que eles arrumem patrocinadores, que salário é coisa do passado.

    Obrigado, Magister Magistorum, por nos mostrar os caminhos da moderna administração. Acessar este sacrossanto sítio equivale a um MBA em Harvard.

    Alvíssaras!!!

  6. Eu nãom conhecia esse blog. Eu nãom acessava esse blog, mas a minha filha acessou.. ah ai.. e disse que é muuito bom!

    Mah oeh… ih ih!

    Mas celso, você veio com a caravana de que mesmo hemmm?

    Caravana dos desempregaados?

    Celso, você está participando do Roda a Rodam Jequiti!!

    Rodandomm, Rodandomm, Rodandommm!

    Olha celso, eu ofereci esse contrato pro Justus e você sabe o que ele respondeumm?

    Ele não aceitoumm. Ele disse que não era bommm.

    Eu disse pra ele: Você está Demitido! Ah Hae… Você não é de nada! Vai pra lá!! Vai pra lá!!

    Ah aeee…

    Ai ai ai ui ui ui!!!

  7. Mestre Hariovaldo: estou deveras intrigado com esse moço e seu patrão, aquele que joga dinheiro pras meninas e ri o tempo todo (e isso com o Baú vazio…) daí me pergunto essa gente ri do que? E a propósito de seus comentários, os aprovo in totum. Tudo isso é culpa da Izabelzinha naquele desvario de assinar a tal lei… Ah, que saudade da minha infância, das mucamas e dos lacaios..Ah, que saudade!!!!

  8. Excelso Dignitário:

    Por obséquio, quem teve este lampejo de excluir os proventos do bom-moço?
    Por acaso foi a intimorata e impávida secção de recursos humanos?

  9. Ciao comphrades!

    Data maxima venia, tal modello de gestão empresarial já adoctamos há muito tempo em meu castello in Venezia, com os vassalos, em cumprimento aos princípios do “promissio ducalis”

    Eu e minha “patroa” a dogeza, Donna Monnica, somos supridos pelos inúmeros imigrantes “Made in Aphrica”, que ancoram seus barcos na ilha de Lampedusa.

    Tenho notícias que no Brazil ocorre algo parecido, onde algumas comphradas da zelite da província do Ypiranga tem importado mucamas “made in Paraguay”.

    Para não dizer que nós Doges de nascença não nos modernizamos, nossa vassalagem sahariana é treinada com as técnicas de etiqueta de uma brasileira de bem, Donna Kalil:
    http://veja.abril.com.br/010904/p_078.html

    Avísssaras!

  10. Mui digno mestre, com vossa extrema sapiência, poderias explicar como tais “trabalhadores” poderiam exercer tal façanha já que, como não ganham nada para sua sobrevivência, como poderiam “pagar” aos seus “senhores” para ter o “privilégio” de trabalhar em seus feudos? Estás cada vez vez mais insano. Tenho pra mim que são os efeitos da “marvada” pinga 51 que tomas com extrema frequência.

    1. Stultus! Nunca te ensinaram o funcionamento das ordens medievais e a superioridade do regime servil? Como ousas questionar a lucidez de nosso guia? Ah, misera plebs! Is minimo eget mortalis qui minimum cupit!
      Já nós, os de escol, pertencemos àqueles que nos Adagia Erasmo imortalizou:
      cui multum erit piperis etiam oleribus immiscet. Quem tem muita pimenta põe até na salada.

    2. Nunca ouviste falar do principio de Pigmaliao, ó bastardo!

      Espere pouco da escumalha e ela lhe dará nada, mas aguarde o bom usufruto de seu trabalho e ela lhe dará dez, doze e catorze vezes mais. Quanto ao servo mal e infiel? jogai este na fogueira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *