Turba de domésticas causa alvoroço em Brasília

A sala de jantar não foi limpa, as roupas ficaram sem engomar, a fralda do bebê não foi trocada naquela tarde de insubmissão e a nação assistiu bestializada mais um ato de revolta daquelas que sempre foram tratadas como quase membros da família, dignas das fatias de pizza que sobraram, de acompanhar as crianças no shopping e da dependência exclusiva no apartamento.

Nesse final dos tempos em que vivemos, onde tal classe se arroga o direito de ter direitos, numa ofensa direta aos homens bons da Pátria, aqueles que sempre foram cordiais com esse povo, tal insubmissão feminina serviçal é apenas mais um sinal do apocalipse que se aproxima nessa triste nação dominada por Dilma.

Tais pessoinhas agora não querem se recolher aos seus lugares de destino, obrigando as mulheres boas a importarem das Filipinas mão de obra substituta, o que é lamentável. Já imaginaram o quanto ficaria triste Dona Benta sem a Tia Nastácia? Mais triste ficaria ainda se ela chegassem nos hospitais, nos escritórios, nas salas de aulas, nos tribunais, nos estúdios de TV, nas cabines dos aviões, e lá encontrasse as milhares de tias nastácias exercendo atividades para as quais não foram destinadas, subvertendo a ordem social brasileira, que a todo custo tentamos manter com importante auxílio globalizante.

Se não forem artistas ou atletas, todas pelo social, para subirem ou descerem, conforme já explicitado pelo grande diretor jornalístico, em sua obra definitiva sobre o assunto, é mais fácil um camelo ali passar do que sermos uma nação dicromática, o que importa na insensatez das que querem cingir o país com reivindicações esdruxulas e marchas impensadas, ainda mais sendo mulheres!

A que horas elas voltam?

 

 

 

Facebook Comments
Compartilhar

40 comentários sobre “Turba de domésticas causa alvoroço em Brasília

  1. Nobre Professor.
    Desculpe-me corrigi-lo -- é difícil ter uma oportunidade -- mas sic: ‘é mais fácil um camelo ali passar do que sermos uma nação dicromática.
    Todos sabemos que negro não é cor, mas sim a falta dela.
    Enquanto os branquinhos são a mistura de “todas as cores”.
    Por exemplo o camelo tem todas as cores do arco-íris e possivelmente também faz parte da “Confraria do rabo”. Para quem não sabe, é aquela brincadeira quase igual a cobra cega.

    1. Em igual passo, isto é, com máximos respeito e prudência, diante de um ligeiro equívoco do Confrade em chefe, coisa das mais bissextas, ouso arguí-lo sobre o vocábulo “cingir” empregado (quase ao final do belo editorial), quando o adequado seria -- smj -- “cindir”.

      No mais, o que realmente importa, faço minhas as palavras do Professor Hariovaldo!

      Realmente, o que mais querem as amas de leite, mucamas e serviçais domésticas?

      Ave!

    1. Helder, o anacronismo está nos daltônicos olhos de quem (não) vê!

      O calamitoso desgoverno petista trouxe inúmeros problemas à nossa aviltada pátria. Um dos mais evidentes é o inconformismo das classes subalternas quanto à posição hierárquica que histórica e ontologicamente ocupam em nossa sociedade.

      São Inúmeros os inconvenientes dessa obsessão que os bolivarianos e apadrinhados têm em querer sublevar os que de outra forma, estariam muito melhor do que hoje estão.

      Ora, se o Sol nasce para todos, “stricto sensu”, o mesmo não se dá para várias outras cousas. Quer um exemplo, Sr. Helder? O caviar.

      Ou vais querer que o esturjão-fêmea tenha mais ovas do que as com que a natureza brindou a rara espécie?

      Enfim, cada um pensa como melhor lhe convém!

      Seja bem-vindo, a despeito de suas esconsas opiniões, a este espaço de cátedra, moral e bons costumes!

      Ave!

        1. Tenho várias latinhas da iguaria aqui em minha mansarda.

          Não provei ainda. Mas já ouvi falar que é bom.

          Porém, já pesquei esturjões à beira do Volga. A propósito do fato, restou fixado em minha memória o momento em que apresei um magnífico exemplar.

          Realizadas as manobras de estilo, bastante cansado, ofegante mesmo, rendido, o peixe, antes de partir para o céu ictiológico, dirigindo seu olhar de peixe (quase) morto a este modesto pescador, ainda teve fôlego para balbuciar: “cuide bem de minhas ovas, OK?”

          Não nego que, durante largo período de minha longa vida, pensei que caviar fosse um verbo. De primeira conjugação.

          Enfim …

          Ave!

    2. Pois, Helder
      Saiba que o profi é “up to date” na dephesa da família cristã e intransigente combatente contra o comunismo atheo.
      Imphormo que esse blog é um bastião da causa dos homens bons e existe desde priscas eras.
      Faço-lhe um convite: Pesquise e informe-se nos posts antigos dessa douta página.
      Lamentável e bri ncadeira de mau gostoseria se o sr. não o fizesse.

  2. A xenofobia deste arremedo de texto é digna dos bacharéis em baixarias do mediocre feicebuque, devem haver limites no trato aos nossos semelhantes, eu não costumo me misturar a racistas e facistoides, vou rever minha participação neste bloguinho.

    Sds,RFF.

    1. Dr. Fabri, faz algum tempo que Vossa Senhoria esta ” costeando o alambrado”…. E agora promete nos abandonar. Hmmmmm….estou achando q o senhor esta apenas procurando um motivo para desistir da luta contra os comunistas comedores de criancinhas !!!!
      Pode ir !!
      Mas tenho certeza que o senhor doutor Fabryceo voltara.
      Que Sao Serapiao Te acompanhe !!!

    2. Vejo que nosso ihrmão RFF está cada dia mais parecido com a Princesa Isabel. Deixasse com está e ele próprio assinaria a leis insubmissas como a Lei Áurea, Lei Maria da Penha e outras que degradaram o bem-estar da Nação e o bem-viver dos homens de bem.

      Tivesse este que lhes escreve estas mal traçadas linhas em Brasília, nos verdes gramados do CN assistindo a uma visão afrontosa como esta, teria dados alguns tiros para o céu em protesto por mais este atrevimento da gentalha. E tenho dito!

    3. Caro Doutor Fabri,

      Desta vez o Caro Doutor ultrapassou todas as medidas prudenciais.

      Estais pois intimados a retirar a expressão “bloguinho” que nos deixou a todos consternados!

      Vez ou outra o blog publica posts que causam confusão mas este blog sempre foi e será um blogão.

      Se dentro de 24 horas não houver uma manifestação de Vossa Senhoria eu estarei tomando a iniciativa de denunciar Vossa Senhoria ao CEBH (Comitê de Ética do Blog do Hariovaldo) propondo a aplicação de uma pena de suspensão de 9 (nove) meses, pena que considero àa altura do agravo gratuitamente perpetrado contra o nosso Mestre Doutor Hariovaldo e todos os seus Doutores seguidores.

    4. Caro dr. Fabri(cio)

      Há tempos acompanho vossas tertúlias aqui no site dos “homi bão” e percebi que vossa excrecência pode ser enquadrada em uma espécie de Fabrício que mestre Hamilton ainda não pesquisou (a alguma tempo o mestre Hamilton postou um estudo completo das diferentes classes de Fabrícios encontradas por aí).

      Então pergunto: a que classe de Fabrício pertence Ricardo Fabri? Pode ser o Fabrício Teimoso, o Fabrício Recalcitrante, etc, no sentido daquele que lê, acredita e então passa a compartilhar suas idéias anti petralhas aqui. Bem isso é até louvável, mas o que não podemos admitir é essa insubordinação ao mestre dos mestres, professor Hari.

      E só prá encerrar, verbo haver no sentido de existir não varia, certo sr. Fabri?

      1. Bença Padre Quevedo. Muito me apraz menção que vossa reverendíssima faz a meu nome. Contudo tenho formação salesiana (Liceu Coração de Jesus, entra homem sai cuscuz) e não gosto de gozar nos píncaros dos outros. De maneira que não fui eu quem pesquisou as diferentes classes de Fabrícios. Considero a atribuição do feito a mim efeito de mal vinho ou excitação pela perspectiva do domingo, porque amanhã é sábado….Abraços afetuosos…

        1. É verdade, mestre Hamilton, não que vossa sapiência não possa lavrar algo parecido. Se os confrades puderem me ajudar a lembrar quem escreveu……sabe como é, vinho barato mais a presença de belas moçoilas da “juventude cristã” da paróquia me faz ter amnésia.

          Saudações.

  3. Nobres confrades

    O momento é de uma terrível e cruel sensação:

    …E se…

    …as fêmeas insubmissas resolverem fugir do trabalho? Será que elas iram “pegar emprestado” vossos jatinhos???

  4. AVISO DE UTILIDADE [QUASE] PÚBLICA

    Cari$$imas Madames; Sabe aquele pessoal que havia transformado o saguão de vossos aeroportos em rodoviárias????

    Suas mulheres “de cor” não estão mais no saguão dos aeroportos; estão é na cabine dos aviões. E é o seguinte madame: Nenhum pio ou serás posta para fora do avião por ordem da comandante Chipo.

  5. Eis que fêmeas ousadas
    Espancaram os marmanjos
    Que pacíficos como os anjos
    Acampavam na Esplanada

    A tunda foi pra valer
    A borduna desceu quente
    E a turma do impeachment
    Se pôs logo a correr
    Gritando: “Valei-nos Nossa Senhora”
    Estão correndo até agora.

    No andar da carruagem
    Não sei o que vai acontecer
    Apanhando em casa da patroa
    E na rua das empregadas
    O macho dos novos tempos
    Não sabe mais o que fazer!

  6. Mestre,

    Vou para a praia, para ver se pego uma cor, porque pelo jeito só as “melanosas” são gente o suficiente para defender seus direitos. As branconas estão mais para bronconas e batedoras de padella

  7. Texto impecável que diz tudo o que gostaríamos de dizer nestes tempos de sublevação e desordem.
    A rebelião destas secretárias do lar nos incomoda e quebra nossa rotina no que diz respeito aos serviços de mesa , banho e cama. Estou perdidinho: não teve quem me espremesse laranjas e me servisse os ovos mexidos; apanhei resfriado ao tomar banho pela ausência de quem regulasse a temperatura da minha ducha; e qunto à cama, desaprendi de fazê-la desde que fui expul, digo, desde que fui transferido do Internato Liceu Coração de Jesus (entra homem sai cuscuz) para o Colégio Maria José (entra homem sai mulher). Mas, como diria o dr. mouro, nada disso vem ao caso, tudo irrelevante frente a um problema maior que se alevantou por causa desse tresloucado levante das domésticas: não teve ninguém pra eu passar o ferro. De maneira que, feito um hermafrodita, me amassei todo, todinho…..

  8. Uma couza é certa, somos contra e não vamos permitir a invasão das nossas belas cazagrandes pela gentalha colored, não colored ou pós colored.
    Não somos racistas já escreveo um gêneo do jornalismo de bens.
    E phim de conversa!
    Plim, plim.
    Já não bastam as inphiltrações, as tentivas de invasão desde os tempos do onça, digo do cólera, digo do mollusco diphrenceado?
    Nossas universidades, nossos restaurantes, nossos aviões?
    Não!
    Chega de pobre, chega de preto, chega de petralha!
    Que vão para a senzala!

    1. O nosso Faraó não está só.

      Do blog do Uncle King (20/11/2015 às 6:15):

      CLAUDIUS (Novembro 20, 2015 às 7:37 am):

      Mulheres Negras se manifestando dia de semana e armando barraco o nome disso é outro.

  9. E Rotiel chorou…

    Do blog do Uncle King ( 20/11/2015 às 6:15):

    Rotiel Ad Ajev (Novembro 20, 2015 às 10:26 am):

    “E a oposição com cara de paisagem. O MBL esta sozinho, so sabemos notícias através do Facebook e do seu blog, até o povo ta abandonando o barco, o desânimo e total, não temos partido de oposição. Estamos próximos do Natal, depois Carnaval, e ai vai, Cunha e Dilma cantando a musiquinha “daqui eu não saio, daqui ninguém me tira”.
    .
    O comentário acima da Sandra (Novembro 20, 2015 às 8:01 am) me fez chorar pois é a pura verdade.
    .
    Onde estão os brasileiros que não apoiam os nossos jovens heróis?
    .
    Os jovens estão sacrificando a sua juventude no altar da pátria e são ignorados.
    .
    Perdem o sono ao relento enquanto nós, acomodados, dormimos o sono dos justos.
    .
    Parece que a sociedade brasileira desanimada resolveu hibernar esperando acordar em um tempo melhor.
    .
    E o culpado disso é o Doutor Eduardo Cunha!
    .
    Ele é o culpado pelo impechment das nossas esperanças!
    .
    Ele não conduz o impeachment e não deixa ninguém conduzir. Como se fosse Luiz XIV, o rei Sol, ele diz: “O legislativo sou eu. Aqui mando eu e mais ninguém”
    .
    Acontece, senhores, que agora ficou claro que para tirarmos a Dilma do poder precisamos antes tirar o Doutor Eduardo. E não existe desanimo, passividade ou omissão capazes de remover o atual e ousado presidente da Câmara do poder.
    .
    O Doutor Eduardo, um jumento empacado, só será afastado mediante atuação ativa do povo pressionando os senhores deputados. Precisamos tirar esse jumento empacado do caminho do impeachment ainda que tenhamos que carregá-lo nas costas!
    .
    O impeachment da Dilma depende do afastamento do Doutor Cunha e o afastamento do Doutor Eduardo será decidido nas ruas!

    1. É um absurdo falar disso. Qual o problema de ir à Cláudio visitar o titio no aeroporto da fazenda da família construído com dinheiro público??? É óbvio, nenhum.

      A escumalha vermelhenta deveria aplaudir o Senador mineiro do Rio de Janeiro por tamanha demonstração de amor pelos familiares. Um exemplo para a Pátria!

      Viva! Aécio é 45.

  10. Olá, Pessoal!!

    O que me deixa feliz é cantar em alto e bom som!!!!!

    Ui, Papai!! O Santinha tá chegando!
    Ui, papai!! O santinha tá chegando!

    Essa alegria ninguém tira de mim!!

  11. Mestre Hari: estou muito triste, estou até aperreado. Cheguei agora à pouco em casa para almoçar e a Nina , uma mocinha parecida com essas da segunda foto, me falou em termos libertários acerca das obrigações que lhe são imputadas. Ora, como pode ela intentar tais absurdos? É fácil, ela ficou brincando com o meu PC e no sítio sagrado ela clicou nas letras em azul e leu aquelas horrorosas considerações da dessa empresa comunista que edita essas descabidas informações.
    Eu queria muito evitar estes contratempos mas a Nina gosta tanto de brincar com o meu PC… O que devo fazer?

      1. Fiz uma viagem para casa dos filhos na Itália e quando cheguei em jacuipe e descerrei o pano que o cobria, vi aterrorizado que o cupim tinha destruido totalmente a herança da família Magalhães.
        Mas a Janis Joplin esteve um tempo em Arembepe em 1970 e eu não a conheci pessoalmente. Isso sim me desgosta, não ter mais o piano não é problema, problema é não ter essa história para contar a vocês.

    1. Cari$$imo José Vicente

      …e a Nina, uma mocinha parecida com essas da segunda foto, me falou em termos libertários… … O que devo fazer?

      O que deves fazer? Ora, aplica-lhe um corretivo! Bota ela no tronco… e… já sabe né?

  12. Aquelas duas sentadas no “cock” pit da aeronave podem até “dirigir” o avião, porém na hora de estacionar é que são elas!

    Vai precisar de um macho alfa do lado de fora à ajudar: “vem mais, pode vir de ré, esterce tudo…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *