A única chance da Esquerda é sem Lula e sem o PT, que deverá entregar seus eleitores

Phellip Grandson é a grande novidade da esquerda brasileira. Experiente e maduro ele pode indicar o caminho

A esquerda brasileira também precisa ser remida  das chagas do PT, partido p erdedor, inexpressivo e que arruinou o país quando esteve no poder, por isso, o grande líder das mídias sociais, Phellip Grandson, num gesto de grandeza, decidiu orientar como a esquerda deverá agir, de agora em diante, abandonando totalmente o PT e esquecendo Lula. Sabemos que ao contrário das eleições municipais anteriores, onde o PT conquistou a maioria das prefeituras das capitais, agora não vai conquistar nenhuma, mostrando que o partido está acabado, derrotado, falido.

Lula deverá obrigar os eleitores que votam no PT a votarem em Ciro Gomes ou em outro candidato da nova esquerda de Grandson. Fora PT, só precisamos dos seus eleitores

Isso posto, cabe agora ao Lula encerrar seu partido, e começar uma rigorosa campanha para que os tradicionais 30% do eleitorado que prefere votar no partido dos trabalhadores e no próprio Lula vote nos candidatos indicado por Grandson e pela nova esquerda, de Lemman, Tábata, Huck, Ciro, Amoedo, dentre outros desse grande naipe, para que sirvam para derrotar Bolsonaro, mantendo a política econômica, e as reformas por ele instituídas.

A nova esquerda brasileira só deverá aceitar candidatos que não defendam a luta de classes, a distribuição de renda, o SUS, e que não sejam contra as privatizações, a reforma previdenciária, trabalhista e administrativa para reduzir o tamanho do estado e liberar o mercado das amarras do governo. Deverão defender o meritocracia ao invés das cotas e da renda básica, o empreendedorismo ao invés das leis trabalhistas, as bolsas de estudo através de sorteio ao invés da educação pública e gratuita, os bons hospitais privados ao invés do SUS, para assim ser aceito pelos homens bons da pátria e engrandecerem as boas famílias da nação.

Alvissaras!

Facebook Comments
Compartilhar

14 comentários sobre “A única chance da Esquerda é sem Lula e sem o PT, que deverá entregar seus eleitores

  1. Bom dia. Mais um artigo da lavra do Magister Hariovaldo, o Mag, nífico. Só tenho um reparo, caro sapiente e atentíssimo guru: essa palavra não pega muito bem, mesmo para Phellip Grandson, o infante reaça, digo, que caça os comunistas: Maduro. Pedra no sapato da direicrota.

  2. Mestre Hariovaldo,

    Eu sinto ojeriza só de ouvir falar o nome desse glorioso imbecil, que por ter sido traído pelos que estão agora no poder, como já aconteceu com Big Wolf, Olaf Oak e mais alguns, querem agora fazer a massa ignara de idiotas sem noção, lhes tirando o pouco que ainda lhes resta: o voto.

    Mas o plano de reabertura de Trump pode ser guia para Bolsonaro.

    A ideia de Trump agrada aliados de Jair Bolsonaro.

    Estamos à beira de um imenso abismo, mas com Deus, Santa Damares e Trump acima de todos seguiremos em frente!

    Confiemos em alguém com um nome tão bonito, já que é em inglês.

    Não iríamos confiar em um nome que já esteve jogado na lama, como é o caso daquele menininho do YouTube, o felipe neto.

    Seja o que Trump quiser, pois o seja lá o que for será em ingês!

  3. Tio Hari,
    Quem é esse personagem que inventaram?
    Essa criatura, Phellip Grandson, simplesmente non ecxiste!
    A foto inclusive não pertence a outro que não seja o Harry Potter, o rapaz da varinha mágica!

  4. Esse garoto rico é a nossa salvação, Mestre.

    Tirando o fato de que ele seja um menino bem nascido, ou seja, rico e banco como nós, veja o que ele é capaz de fazer melhor:

  5. Política
    Paulo Metri: Os três poderes e a mídia estão sob o jugo do imperialismo
    12/10/2020 -- 18h43
    Facebook
    Twitter
    WhatsApp
    Email
    Print

    Sobre a esperança

    Por Paulo Metri*

    Sinto-me acabrunhado, acuado e com medo aterrorizante por causa de dois vírus, um conhecido por todos e outro difícil de ser identificado, mas igualmente letal.

    Trata-se do vírus da intolerância, da brutalidade e da incivilidade.

    Oito refinarias da Petrobras serão privatizadas, sem discussão, com a rispidez da comunicação da atual estatal, sem licitação e com a autorização complacente do STF, restando somente a nós o apelo para a dificílima interferência da providência divina.

    Estamos na fase mais brutal do capitalismo a serviço de outra nação, o imperialismo.

    As perdas do povo brasileiro são enormes.

    Não há, no Brasil de hoje, o equilíbrio entre os poderes.

    O sistema de freios e contrapesos foi abandonado.

    Todos os três poderes são servos do imperialismo.

    Se a mídia for considerada o quarto poder, ela também é fiel ao império.

    Temos pessoas bem intencionadas, que acreditam em referendo revogatório, vitória dos nacionalistas nas próximas eleições, trazendo um total revisionismo e outros sonhos desejosos.

    Pergunto quem irá fazer a conscientização dos despolitizados?

    A mídia aberta não fará.

    Quem irá pegar em armas para forçar decisões que beneficiem a sociedade?
    VIOMUNDO SOB AMEAÇA, não deixe que calem nossas vozes -- clique aqui

    As Forças Armadas não irão e não é recomendável que o povo as pegue.

    Quem irá politicamente tentar libertar nosso povo desta submissão prejudicial?

    O Congresso e o Executivo não irão.

    Como a sociedade poderá se sublevar da dominação existente?

    Não vejo como.

    A grande esperança é porque o liberalismo econômico não resolveu e nunca irá resolver o problema social.

    Pelo contrário, irá sempre agravá-lo. Também, o modelo imperialista traz perdas visíveis para todos os brasileiros.

    Nesta hora, vem à lembrança o provérbio: “Não há bem que sempre dure e um mal que nunca se acabe”.

    Mais um pensamento desejoso que nos enche de esperança, aquela maldade que não saiu da Caixa de Pandora só para parecer para a humanidade que se trata de uma bondade.

    Segundo Dante, no portal de entrada do Inferno, há um alerta para que toda esperança seja ali abandonada.

    Daí, os seres humanos criam esperanças, mesmo que falsas, para não viverem no Inferno.

    Nego-me a listar as desgraças iminentes, que hoje não são poucas, assim como as respectivas esperanças, até porque não costumo aderir a uma luta só se a possibilidade de vencer for grande.

    Sugiro lutarem pela humanidade.

    1. Ih, postei errado.
      O texto acima é uma denúncia aos agentes anticomunistas da UNCLE, sr. Napoleon Solo e Illia Kuryakin para que prendam logo o autor Lenilista, sr. Paulo Metri.
      Nóis erra mas nóis acerta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *