A nação apreensiva com Ayres Britto no Supremo

Memorial de Ayres

A nação está apreensiva com o novo líder do Supremo  por causa da lamentável descoberta dos seus escritos comunistas e materialistas, quase como uma versão de “O Capital” feita em versos. Vejamos:

“O Capital reduz o

Homem do povo a animal,

E quando o homem do povo se comporta como animal,

O capital exige contra ele 

A pena capital.”

Pena Capital – Ayres Britto

Poemas comunistas

Criticar o capital? Que afronta! Homem do povo? O que é isso? Onde já se viu um representante dos homens bons se referir à gentalha sem ser para condená-la? São versos tipicamente comunistas, não há como negar. Onde estamos? É este o final dos tempos?

Reescreverei tal versículo de forma correta para mostrar como deve ser a poesia destinada aos homens bons:

” O Capital conduz 

O homem do povo nada mal

Mas quando o homem do povo

Se comporta como animal

O capital corrige-o

Com a pena capital.”

Viva o Capital –  H.A. Prado

Facebook Comments Box
Compartilhar

47 thoughts on “A nação apreensiva com Ayres Britto no Supremo

  1. Clap, Clap,Clap..

    Mestre das poesias! Quem tem berço tem tudo! Diversos e incontáveis são vossos talentos para as artes de bom gosto! Há uma nuvem de lágrimas sob meus olhos..

    o Julgamento do imprensalão, digo, do Mensalão petista há de revelar a verdadeira face, deste ministro de duas caras!

    Aguardaremos.

  2. Que linda poesia, querido professor! Tenho meus aristocráticos olhos cheios de lágrimas no momento em que escrevo estas linhas. O senhor merece o prêmio FERREIRA GULLAR de Poesia, com menção honrosa CABO ANSELMO. Lindo! Lindo! Vou mandar esse texto para o irmão Cacciola!

  3. “Na Capital reluz o

    Homem cheiroso afinal,

    É ele, nosso Almirante naval,

    O mais preparado segue

    Incansável, rumo ao Planalto Central”

    (Çerra era 45)

    Pe. Iscas

  4. Boa tarde.

    O Capital conduz

    O homem do povo nada mal

    Mas quando o homem do povo

    Se comporta como animal

    O capital corrige-o

    Com a pena capital.

    Viva o Capital – H.A. Prado

    Magistral, Meister Hari. Totalmente congruente para com vossa magnaníssima veia poética, cultural e ascética.
    Mas, mesmo com as devidas retificações por vós operadas, nos versos [outrora] satânicos do comuna infiltrado, vossos versos hão de ser propalados por toda a Terra de Pindorama, sob pena de os do insurrecto se tornarem patentes e impossíveis de serem contraditados. Rápido, Meister. Faça chegar aos homens de benz da confiável Veja, da democrática Folha de São Paulo, e, Sine Qua Non, cuidemos de divulgar os vossos santos versos retificadores e confortadores da alma tfpista à Globo, pois esta é a verdadeira cadeia democrática do Brasil, posto que atinge a todos os rincões desta pátria [ainda] nossa.

    Saudações TFPistas,

    Morvan, Usuário Linux #433640.

  5. A degeneração das espécies que Darwin não previa : o que antes era uma ave altiva, emplumada e pomposa, descamba moralmente com consequências morfológicas e se transforma e perde a cor, elegância e estribeiras. Se transforma em uma ave negra, agourenta e resmungona. Tucanos viraram urubus saprófitas e ou corvos zumbis melando CPIs, torcendo para a economia regredir, apelando para um golpe que nunca virá. O féretro segue adiante o que era ave, morre como porco, gritando.
    O PiG criou os corvos tucanalhas e vice-versa, então que eles comam seus olhos em um “Festim diabólico”

  6. Fui às lágrimas com os versos do Mestre,
    um primor de poesia, Fernando Pessoa não faria melhor,
    Camões perderia o outro olho por esse dom divino de nosso Magister.
    Cabe-nos aqui, agora, indicar a figura alvissareira de Hariovaldo Almeida Prado para o panteão dos Imortais, em nossa ABL, sentado ao
    lado direito do homem bom, Merval.
    Que o destino se apresse em desocupar um lugar na ABL. Ainda há algum comunista por lá?

  7. O que saiu, tava com a macaca, parecia que tinha frequentado a gaiola da loucas ou passado pelo filme de Almodovar: mulheres a beira de um ataque de nervos…
    Enfim deu chilique tipico de mulher na TPM ou no climatéria, um horror, deselegancia, é o minimo.

    Esperemos, pois que este ai pelo menos tenha clamour, discrição e quando se despedir deixe saudades porque o outro… Valha-me Deus.

  8. Poeta! Poeta!

    Sim, ó magnífico e magnânimo mestre, pois mesmo tomando como base uma rota obra deste comuna togado, transformaste-a em tão magistral obra!

    Que os verdadeiros homens das letras unam suas penas contra este ministro vermelho!

  9. Na tentativa de um comuna
    Em criar maldita horda
    Homem bom não coaduna
    Basta-lhe alçar a corda

    Que falta faz Gilmar
    Da justiça o paladino
    Com a choldra tão felino
    E aos bons só perdoar

    Quero imiscuir um grito
    Ao de toga ateu Sergipano
    Quem nasceu para Britto
    Jamais será um Harovaldiano

  10. Com um belo poema assinado
    por nosso Mestre sem igual
    mostra-se ao rubro magistrado
    como se escreve, afinal.

    A maviosa arte que surge
    da pena entintada do bom
    tão linda, que a nós urge
    declamá-la em alto e bom som.

    Não fiquem as quatro paredes
    dessa lousa cibernética
    limitando a poesia do mestre
    esta maravilha da estética

    Mandemos por email, por carta
    telegrama e pombo-correio
    pois o Magister em seu poema
    mostrou-nos então a que veio.

    Envergonhemos então
    o ministro bolchevique
    mostremos ao vil fanfarrão
    como escreve um homem chique.

    Pois Pessoa, Neruda, Sardinha
    Meirelles, Bilac e Machado
    São poetas de segunda linha
    comparados a Almeida Prado!

      1. Modéstia sua Professor. Ainda que bela a manifestação, ainda é pouco pelo que sempre nos proporcionou neste espaço.

        Veja meu caso, ao me lembrar de quantas foram as cervas que abri e me enebriei sempre em meus fins de semana e de volta ao convivio de familiares aqui em meu burgo, ao poder acompanhar os posts desta comunidade.

        A propósito, gostaria de chamar a atenção do nobre Professor para que ainda ssim, dedique mais tempo aos amigos aqui do espaço e deixe de postar no semanário VEJA. A grande casa dos Civitas pode prescindir de seu auxílio; eles que venham aqui e copiem suas sábias dissertações.

        Alvissaras

  11. Padre Iscariotis e Padre Quevedo…

    Estava eu passeando pelos blogs sujos e me deparei com uma certa revista:

    Foi ai que a ficha caiu!

    -- Por que “naqueles tempos” Chamavam os homens de Varão?
    -- Será porque eles tinham a vara grande? (ou pensavam que tinham!)
    -- Quem não tinha era chamado do que? De varinha? Ou “Sem vara?”
    -- E aquele varão que desmunhecou e passou para o lado rosa da força… era chamado de “Varão Levavara”?

    E por fim uma duvida na gramática:
    -- O feminino de Varão é varoa ou varonesa?

      1. Boa tarde.
        Bela moto.

        Não cheguei ainda a este nível tecnológico (nem econômico)…
        Mas, em compensação, meu rudimentar de transporte é flex, por motivos inenarráveis…

        🙂

        Morvan, Usuário Linux #433640.

  12. Caro Mestre Poeteiro Hariovaldo,

    O Sr. que está com as mãos calejadas de tanto ficar trancado no banheiro fazendo poema precisa se casar. Tenho aqui na minha fazenda várias caboclas jeitosas precisando de um marido, mesmo que velho.

    E pare de ser poeteiro senão vai crescer cabelo na palma de sua mão.

  13. É conveniente para o Brasil um Tribunal Supremo politizado, já que é de praxe do ordenamento positivo moderno politizar questões meramente jurídicas.
    Por isso, sob o ponto de vista jurídico, a insignificância da questão da presidência estar com Ayres Britto ou não, só evidencia a essência do tribunal. Ele é auto insignificante, juridicamente falando.
    Mas querem respeito!
    ÔÔÔÔ Vaidade.

    1. O caldo entornou prás bandas da cachoeira milagrosa, tá uma coisa de louco,

      O crime organizado a todo vapor, de cabo a rabo na mídia. Aí vem Cachoeira e Demóstenes que, em conluio com a Veja, criou o grampo(sem áudio) contra Gilmar Mendes para a criação da CPI dos Grampos que, por sua vez, esvaziou a abin e livrou a cara do Dantas. E a CPI dos Grampos aliviou para o lado da bandidagem ao criar leis que limitam a ação policial, não pode algemar, não pode graampear por muito tempo, não pode investigar advogado(????), uma comissão formada por homens da cachoeira foi criada para controlar a Abin.
      Cachoeira, Veja, Demóstenes, Naji Nahas, Folha, Veja, Isto é, Globo…
      Uma grande familia…

      O certo é que a imprensa brasileira é o crime organizado praticando jornalismo

      Estaríamos num mar de lama e sem bote de salvação não fosse o jornalismo de verdade praticado por PHA, Nassif, Rodrigo Vianna, Marco Aurélio Mello, Eduardo Guimaraes e demais “blogs sujos”.

      P.S.- Para quem não sabe, o termo “blogs sujos” é de autoria de Zé Serra, para se referir aos blogs que o criticavam.

      1. Spin aqui é um sitio sério, não temos coluio com esta gente que menciona , se vossa senhoria quer indicar algum rumo ao país não vai ser nestes sitios de comunistas enrustidos.
        Se não aprova nosso sitio a porta da rua é a serventia da casa.

      2. Spin, serias tu um Fabrício?
        Estás delirando?
        Caso não saiba, os blogs mencionados por você, são tabú neste local de tão grande conhecimento Serapiônico.
        E faça-me o favor, você realmente acha que os frequentadores deste sitio não sabem o significado de “blogs sujos”. Se realmente acredita nisso és realmente um Fabrício muito ingênuo. E outra, o nome do Magnânimo José Serra é citado em nosso meio como “O mais bem Preparado”.

    1. Aconselho aos nobres deputados, governadores, senadores e assemelhados, que venham a apresentar o mesmo problema da charge, para que passem as mãos pelas páginas do grande semanário VEJA; um pouquinho mais de merda não fará diferença. Seus jornalistas, impolutos profissionais pela causa do bem e dos homens de benz, teem feito todo o possível para lavar toda esta injúria e difamação perpetrada pela corja petralha.

      Saúde!

  14. E por falar Juiz comunista,
    Não esqueçam que o Visconde de Sabugosa é um sabugo que ganhou vida. Feito pelas mãos de tia Nastácia, o sabugo, que é uma espiga de milho sem os grãos, foi dotado de uma cabeça, braços e pernas. A única indicação física da sua nobreza é a cartola que usa. É um sábio que adquiriu conhecimento lendo todos os livros da estante de Dona Benta. Visconde já morreu várias vezes, ao longo das histórias de Monteiro Lobato sobre o sítio, mas sempre voltou à vida. Bastava que tia Nastácia pegasse outro sabugo de milho e fizesse outro visconde, ainda melhor que o anterior. A boneca Emília sempre explora o sabugo, fazendo-o carregar a canastra com seus pertences e obrigando-o a realizar as tarefas mais perigosas no Arrailal dos TUCANOS, já que é ‘renovável’.

    1. Por outro lado (sempre há o outro lado) sempre devemos lembrar que o homem bom D. Cachoeira há muitos dias já sabia que Emília, é, provavelmente, a boneca mais conhecida da literatura nacional. Feita por tia Nastácia, ganhou vida, mas era muda até tomar uma pílula falante (feita pelo Dr. Caramujo) e começar a falar sem parar. A primeira frase de Emília foi ‘D. José é 45!’. Emília se tornou uma boneca atrevida, respondona e mandona. A primeira boneca insubmissa dos Estados Unidos do Brazil.

      1. Bonecólogo Menestrel,

        uma Aula Magna! Que poderia ser complementada por informações adicionais: o comuna em questão é boneca?
        O tal Lobato era comuna? Existe salvação?

      2. Irmão em Serapião Sá &
        O Visconde era nobre e culto, usava, a exemplo do Comendador Amadeu, uma cartola. Portanto foi o primeiro sabugo Hariovaldiano da história.
        A boneca era insubmissa, portanto comunista.
        Quanto a Lobato, este insistia que o petróleo era nosso, portanto, também comunista.
        Saudações e um grande fim de semana para V. Sa.

  15. Poético Corretor Mestre Hari,

    O mais preocupante ainda é a perspectiva vindoura da cadeira suprema do Supremo ser usurpada pelo juiz moreninho da coluna quebrada que consegue ser mais comunista ainda! Será um acinte duplo, rubro-negro!!

  16. Além de pesquizador, sou também, um voluntariozo interpretador de poemas.
    Vamos lá
    “O Capital reduz o
    Homem do povo a animal,”
    “O capital” é a capital federal, Brasílha, que significa poder animal, o poder do leão ou do elephante.
    O “Homen do povo”, é o homen que será eleito pelo povo em 2014, Serra.
    Serra, uma vez na Capital, terá o poder subido para a cabeça, e tentará mandar tal qual um leão ou um elephante, um verdadeiro “animal”.
    “O capital (poder) exige contra ele (Serra) “A pena capital”.
    Pena é algo com o que se escreve. Caneta, giz, lápis, pena, etc.
    Quando o poeta diz que Serra escreve com uma “pena” o está chamando de ultrapassado.
    “Pena capita” é a caneta (intenção) de Serra de se reeleger em 2018.

  17. Preclaro mestre,

    Entendi a poesia de forma diferente e mais condizente com a figura de um juiz que ocupa a vaga que outrora foi ocupada por GM. Entendi que nas palavras de Ayres ‘O Capital’ é a anti-bíblia, o livro do materialismo ateu, aquele que transforma o homem em animal sem alma, aquele livro do Karl Marx. O texto faz, para mim, todo o sentido, me desculpe Professor.

  18. Quanta besteira,Aires Brito é um dos mais brilhantes do STF, e o Joaquim Barbosa, negro, como 51% da poluação desse País(IBGE), tambem com certeza ajudarão à colocar esse País na linha.Fora os preconceituosos e egoistas que não querem um pais para Todos!!!!

  19. Se te servir, vai lá uma piada de outros tempos, mas que é sempre atual: numa manifestação de rua, um policial espanca um manifestante, que grita: “eu sou anti-comunista”. E o policial: “pouco me importa que tipo de comunista você é”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.