Libertado o banqueiro dos homens bons

Justiça extingue pena e concede liberdade ao ex-banqueiro Salvatore Cacciola
Homem bom volta ao convívio de seus pares

Imaginem,  confrades, se um de nós, andando em seu  Alfa Romeo tranquilamente pelas ruas de Mônaco,  é surpreendido por um ataque da KGB internacional e,  sequestrado, vai parar em uma masmorra do sistema prisional político instalado pelos comunistas ateus nesta republiqueta.

Agora parem de imaginar e aterrorizem-se, pois foi exatamente isso que aconteceu com o nosso dileto irmão Totó.

Mas, mostrando que nem todas as instituições estão conspurcadas pela ideologia vermelha,  uma boa alma resolveu dar a nosso bom confrade  a tão merecida liberdade .

Uma boa resposta a estes vermelhotes invejosos, que não aguentam ver um homem de bem prosperando a custa de trabalho duro, que logo planejam toda sorte de vis ataques contra ele.

Sábado haverá um sarau sob meu lustre art-noveau, com poesia e um belo concerto de oboé e clavicórdio, onde a  fina sociedade receberá de braços abertos um de seus mais queridos filhos.

Que São Serapião conceda longa vida ao nobre fidalgo!

Facebook Comments
Compartilhar

27 comentários sobre “Libertado o banqueiro dos homens bons

  1. Negociador Mestre,
    Temos em nosso poder fitas degravadas do 19º telefone -- aquele que está nas últimas instâncias. Fontes fidedignas tão conta que a fofoca já espalhada nos cadernos do insuspeito diário dos Marinhos a importância desembolsada e depositada em conta numerada no Principado de Mônaco foi inferior a 5 milhões de Euros, mas ligeiramente superior a 4, uma vez que temos de ter reservas caso se confirme que a CPMI do Vejalão, digo, Policarpo, digo, Cachoeira dê em merd…digo, condenação de altos magistrados.

  2. Capoeirão
    Capoeira pode ser um terreno com mato, cuja vegetação anterior foi roçada ou queimada para o cultivo da terra ou para outro fim. Um capoeirão é uma capoeira densa e alta, que ocupa grande extensão de um terreno. Mas na história do Sitio do Pica-pau Amarelo, o capoeirão dos tucanos é exatamente o contrário: trata-se de uma mata virgem, próxima ao sítio, onde o personagem Pedrinho vai caçar. Talvez, a ideia dada ao nome capoeirão, nesse caso, seja outra definição de capoeira, que é ‘gaiola onde se cria capões e outras aves’. No capoeirão, Pedrinho encontrou o Saci que conta a ele sobre várias histórias e lendas do folclore brasileiro. A partir dessas histórias, enquanto Pedrinho e o Saci estão numa saga para salvar Narizinho de um feitiço da Cuca, desenvolve-se a narrativa do livro ‘O saci’, de 1921.

    1. Às voltas com vossos livretes da infância, de novo, nobre cantante?

      Se achares o nr. 215 do almanaque Capivarol, e puderes me fazer esta doação, falta-me este exemplar.

      Alvíssaras!

  3. Corretíssima a decisão da juíza que perdoou o nosso representante na banca. Afinal, apesar de injustamente condenado, não praticou nenhum ato impróprio nos últimos 120 anos, digo 12 anos, digo 12 meses -- qualquer um prisioneiro, em seu lugar teria criado as badernas de costume. Além disto, todos sabemos o stress que passam as pessoas que as responsabilidades de administrar nossos bens, o que os leva na idade de 60 anos a uma debilidade só comparada aos de 104 anos do comuna-bolchevista arquiteto. Está de parabéns a venerada vossa excelência que soube enxergar o sofrimento afligido a um homem honrado, privado do uso dos seus legítimos recursos nos cassinos de Mônaco, obtidos com a aprovação das mais altas autoridades do país, à época do saudoso governo dos que se preservaram no limite das suas responsabilidades. Infelizmente este governo, com a cumplicidade desta imprensa marrom que só pensa em sí mesma, iludiu o povo e agora somos governados com tanta irresponsabilidade.

    Iremos todos ao sarau comemorativo -- espero encontrar lá também a digníssima magistrada que soube honrar a suas batina, desta vez junto a um idoso como o fazem outros batinados com as criancinhas.

  4. O que eu não entendi foi a extinção da pena, isso pode?
    Pelo que eu saiba a pena foi de 13 anos onde todo criminoso tem direito a ficar em liberdade CONDICIONAL cumprido 1/6, e se for prisioneiro de bom comportamento. Extinguir pena, eu nunca vi.

    Todo liberado por condicionantes tem que se reportar a um agente da condicional, ou seja, se quiser sair do Brasil, só o agente pode interferir para tando. Este faz relatorios sobre o progresso recuperador do MELIANTE ( banqueiro ladrão deve ser tratado assim mesmo) .
    Eu tenho duvidas se Totó tem recuperação, mas a lei que vale para os recuperáveis tem que valer para Totó também, mas extinção, JAMAIS.

    1. Não se preocupe Aninha. Tudo já foi acertado e será feito rigorosamente de acordo com a lei. O Professor Hariovaldo, gentilmente, cedeu a sua secretária Ritinha que foi nomeada agente da condicional do Totó. Alvíssaras!

    2. Ora, Donana, a lei é para os maus, pra gente sem charme e sem perfume.

      Para os homens bons, desde que Gilmar, o probo, nos representa no Pretorius Maximus, a lei é um mero detalhe.

      Ademais, nas cortes brasileiras os cheirosos sempre passam direto, nunca precisam dessa tal de recuperação.

  5. Bem vindo homem bom!!
    ontem, assistindo o Jornal da Cultura, a Boa Professora da USP, Maristela Basso, tranquilizou a população desavisada e contaminada pelos alardes comunistas, ressaltando que ele não possui periculosidade nenhuma, e que nada fez de grave, para receber todo este espanto da mídia bolchevique!

    A libertação de mais um prisioneiro político, só aumenta a esperança de que nosso movimento alcançará o objetivo maior.
    CACHOEIRA FREE!

  6. Sim, mas São Francisco Lopes continua perseguido, bem como Fernandinho Beira-Mar e Paulo Maluf.

    Que cessem todas as perseguições contra os homens bons!

    O irmão Ferreira Gullar há de escrever um poema engajado em defesa dessas vítimas do bolchevismo atroz!

  7. HARI LIBERO,

    Nada como a liberdade de um homem bom para me lavar a alma.

    Ooohhh!!! liberté chérie!
    Ooohhh!!! liberté chérie!
    Ooohhh!!! liberté chérie!
    Ooohhh!!! liberté chérie!

    Libre d’aller, de venir,
    De passer les frontières,
    De voyager, de bouger, de partir
    De faire le tour de la terre.
    Á nouveau libre de voler, et afnar Brésiliens
    “!Liberté, liberté pour tous les bonnes hommes.”

      1. L’orange, même si je ne porte jamais cette couleur. (J’aurais l’impression d’être un plot de sécurité ambulant). Ma mère m’a composé à noël dernier un vase avec des fleurs de lanterne, (ou amour en cage) mes fleurs préférées pour leur couleur. J’aime les contempler, comme les feux de cheminée, fascinants. L’orange offre un parfait mélange entre le jaune, le soleil rayonnant, et le rouge de la passion. On dit que c’est la couleur des épicuriens, de l’énergie et de la créativité. En majorité les gens préfèrent le bleu, couleur apaisante, à l’inverse l’orange pour moi est stimulant. Dans mon studio, le mobilier, la vaisselle et la déco sont rouges, orange ou en bois clair.

  8. credo que horror , “trabalho duro” sei….,
    trabalho duro é o nosso com esse piso salarial, af nem sei porque visito esse sítio,

    1. Pois parte, então, oh dentuça dos gibis. E não botes aqui mais a sua avantajada arcada dentária. Inclusive, devias lavá-la com creolina antes de achincalhar tão proba e querida figura de nossas finanças.

  9. A música que Óstenes fez para o semanário Irmã Luz :

    Escândalo :

    Dm Dm7M
    Oh doce irmã
    Dm7 Dm6
    o que é que você quer mais
    Dm Dm7M Dm7 Dm6
    Eu já arranhei minha garganta toda
    Dm7 Dm6
    atrás de alguma paz
    C C7
    Agora nada
    F7M F#º
    De machado e sândalo
    C A7 Ab7 G7
    Você que trás o escândalo irmã
    C Bm7/5- E7
    Luz

    Am7 Bm7/5-
    Eu marquei demais
    E7
    Só vendo
    Am7 Bm7/5-
    Aprontei demais
    E7
    Tô Sabendo
    A7 Dm7 D#m7 Em7 Fm7 F#m7
    Mas agora faz um frio a qui
    Bm7/5- Em7 A7/13 A7/5+ A7
    Me responda
    Dm7 G7/13 G7/5+ G7
    Tô sofrendo

    Rompe a manhã dá luz em fúria, arder
    Dou gargalhada dou dentada na maçã da luxúria pra quê
    Se ninguém tem dó
    Ninguém entende nada
    O grande escândalo sou eu
    Aqui só

    Eu marquei demais
    Só vendo
    Aprontei demais
    Tô sabendo
    Mas agora faz um frio aqui
    Me responda
    Tô sofrendo

    http://www.youtube.com/watch?v=-wP9l4b5e8w

  10. Este nosso judiciário me enche de orgulho, tanto que me comove. Como confundir tamanho fidalgo com a ralé que rouba margarina e apodrece na prisão? Um banqueiro é um banqueiro, é um banqueiro, é um banqueiro…

  11. Nobre Confrade Sabóia,
    Aumente o estoque de caviar e champagne que irei visitar tua humilde casa de 30 quartos.
    Estarei acompanhado dos nobres confrades da TFP e do Clube Militar, que nos últimos dias, assim como o nosso amigo “TOTÓ” foram vítimas da choldra vermelha!
    Por um tempo pensei que não houvesse uma “mulher” de bens que tivesse a coragem de soltar o anosso “grande gerente bancário”. A justiça foi feita!
    Convido o confrade, para depois deste convescoste de 250 talheres que façamos uma visita ao Almirante do Tiête, para apoia-lo no embate judicial com aquele jornalista que escreveu um conto de fadas sobre uma tal “Privataria Tucana”.
    Anauê!

    1. Majestade:
      Naturalmente ireis comemorar o reencontro de TOTO com Fê Agá e o Chico Pinto, porque esses naturalmente eram ineputáveis e por isso essa justiça comunista os separou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *