Mais um Natal de pobreza e miséria no Brasil

Então é Natal, mas nem parece, o espírito natalino, que do país anda ausente há mais de uma década, por aqui não influencia nada, dada a pobreza e a miséria que tomou conta da nação devido às ações comunizantes impetradas pelos bolchevistas usurpadores que só espalham o desalento por todos os lares brasileiros, sufocando qualquer grito natalino, visto que pregam o comunismo ateu e detestam a felicidade que o comércio e o consumo proporciona para as pessoas.

Cada vez mais pobres, as pessoas, vítimas de Lula e Dilma, querem ver esta época passar rápido, para não se lembrarem da bonança e da fartura dos tempos idos, antes da chegada dos bolchevistas ao poder. Pelas ruas e avenidas das cidades não se vê viv’almas comprando presentes ou ingredientes para a ceia, dada a falta de dinheiro ocasionada pelo desemprego recorde, os magazines e os hipermercados, vazios como nunca, estão às moscas, sem compradores para consumir seus parcos produtos, uma tristeza.

Com todo esse cenário desolador, resta nos desejar um feliz natal a essa gentalha sofrida e esperar sinceramente que ela tenha aprendido a nunca mais votar nesses candidatos petistas para que mais natais como esses não se repitam mais, e que possamos, num futuro breve, voltar a ter um verdadeiro natal, onde os todos os empregados e serviçais voltem a ganhar panetones e outros mimos natalinos dos homens de bem da nação. Amém.

E agora, uma canção que não poderia faltar, apesar de tudo:

Facebook Comments
Compartilhar

31 comentários sobre “Mais um Natal de pobreza e miséria no Brasil

  1. Do blog do Uncle King:

    Maso (22/12/2013 às 21:35)

    Para rir – Repentismo – Desafio de Edir Macedo e Valdomiro Santiago.

    Guerra Santa
    .
    Olha aqui seu Valdomiro
    Eu começo a embolada
    Chamando de patuscada
    Sua igreja e seu altar
    .
    Olha aqui Edir Macedo
    Minha igreja é igual a tua
    Minha escola foi a rua
    Também fui do saravá
    .
    Olha aqui nego safado
    Minha igreja tem milagre
    Exorcizo mais que padre
    E faço grana rolar
    .
    O Macedo, te apruma
    Se só cura caganeira
    Seu rebanho tem cegueira
    E dinheiro pra te dá
    .
    Se já tá me atrapalhando
    O negão vê se te enxerga
    Com essa imitação de merda
    Vá pregar em outro lugar
    .
    Olha só a pouca vergonha
    Do Macedo preocupado
    Com angu eu fui criado
    e aprendi profetizá
    .
    Oh Mirão muda de ramo
    Que o inferno é meu rebanho
    Os demônios dão meu ganho
    Eu sei por e tirar
    .
    O Edir, seu egoísta
    Demônio tem passe livre
    Só de cura não se vive
    Também quero exorcizá
    .
    O Mirão tem dó do povo
    Tua filha é um espanto
    Canta pior que um ganso
    Dói o ouvido escutar
    .
    O Edir, e tua filha
    Fala igual uma anta
    No programa: A pica santa
    Onde ensina a trepá
    .
    Que ofensa sem tamanho
    Seu Mirão tu me respeita
    Com essa tua igreja-seita
    O capeta vai te pegar
    .
    O Edir tu me faz rir
    Com essa praga de urubu
    Não temo o que sai de TU
    E nem de outro lugar
    .
    O Mirão vê se manera
    Com esse linguajar tão sujo
    Tenho a força do escuro
    O câncer vai te tomar
    .
    O Edir não tenho medo
    Que também sou milagreiro
    Curá câncer é meu terreiro
    Dizimou tem que sará
    .
    O Mirão toma cuidado
    Que posso exigir de Deus
    Fogo santo e adeus
    Sua igreja vai queimar
    .
    Fogo santo de embusteiro
    O Edir mais que piada
    Tua reza é só cagada
    Vai blefar em outro lugar
    .
    O Mirão vamos parar
    E o rebanho dividir
    Tem muito gado pra vir
    E grana pra nós juntar
    .
    Macedo se tem razão
    Brasil é democracia
    É livre toda heresia
    E charlatão a prosperar

    .

  2. Preocupado Mestre
    Aqui na Bahia de todas as fomes a pobralhada se amontoa aos magotes na esperança de ganhar das mãos do grande (nem tanto) prefeito ACMinho um acarajé ou outro quitute nativo.
    Ontem fui a um desses magazines franceses e dava pena de tal modo, que mal entrei, saí.Tinha na rua um engarrafamento gigantesco mas presumo que seria alguma dessas instituições ligadas ao PSDB que estaria distribuindo presentinhos para os motoristas e seus estressados familiares. Enfim uma lástima, até o meu motorista se revoltou com o “empilhamento de SUVs” na fila para a provável lembrancinha; naturalmente seria uma garrafa de Sangue de Boi suave e um panetone de refugo bem baratinho.
    A nós que podemos ter uma festa naturalmente farta, só nos resta lamentar esta falta de sorte não termos nascido na Suíça ou outro lugar assim bonitinho onde os nossos olhos estivessem bem longe dessa pobreza que nos denigre a alma
    Peçamos a S. Serapião que vele por nosso ícone que vai passar este Natal na mais profunda solidão porque a festa será para aquele mineiro usurpador do Leblon
    Apesar de tudo Bom Natal a todos
    José Vicente

  3. Mestre Hariovaldo: Perdoe-me a insolência, mas essa moça comunista cantando ode à massa fedida é um acinte e creio que Vossência não atentou ao fato. Mas, no vídeo sobra o desempenho ma-ra-vi-lho-so do Bostão, quer dizer, do Faustão, este sim, um homem a nossa altura por bens e e sua intransigente defesa dos nossos valorosos princípios cristãos..

    1. Defecado coxinha henz,
      Aqui só aceitamos coxinhas padrão fifa.
      E tu nem é de benz, não passas de um henz, um mostardinha.
      Então V. T. no C.

  4. Natalino Mestre e demaes comphrades e comphreyras do sancto lócus!
    Aqui nas ágoas da Guanabara também presenciei ruas, praças, lojas e shoppings apinhados de gente pheya e dipherencyada. De início estranhei mas, phiquei sabendo depois que o motivo era D. Quincas que, ao lado de sua gatinha teen, digo, distincta senhôura, estava distribuindo óbolos para a ceia dos pobres por tôda a urbe, visando e testando caridosamente suas chances para o ano da (des)graça de MMVIV. “Quibão”, disse minha creada Clerisleide, de posse de duas côusas que a princípio, não consegui identificar. Huma era preta e bôjuda, a outra, roliça e comprida. A primeira, ela aphirmou que se chamava “Vinseteirmãos”. A outra, “pandirabanada” (argh).
    Humphf! Tudo bem. O que desejo é que tôda a Irmandade Serapiônica tenha um Pheliz Natal cheio de paz, harmonia, neve e bem longe desses trópicos tristes, comunas e calorentos.

  5. Mestre, Comphrades,
    O commércio chora a bancarrocta. Em 2012, o crescimento phoi de 8,1% com relação a 2011, e n’este ano, vergonhosos 5%. Eh o chaos. Quem viver vê-lo-á.
    Explica-se. O tripeh Saci-Pererê, resultado da improbidade e incompectência d’esse illegítimo (des) governo poppulista que ahi estah, é phraco no assistencialismo aos agentes phicanceiros, e peor, phaz rodar a ecconomia nas spheras impheriores da sociedade.
    De facto, dinheiro na mão (da choldra) é vendaval. Movem gigantes moynhos communistas, a ser combactidos por Dom Chirico de la Mooca, com’outrora.
    Pheliz Natal ao grande Mestre, aos bravos combactentes do Sancto Sítio, respectivas famílias, e aos milhões de brasileiros que nos seguem n’essa lucta contra o comunismo ateu.
    Natalinos Amplexos

  6. Tenho graves denuncias a fazer:

    O regime comuno-petista-marxista-lulo-dilmista-stalinista-bolchevista-trotskista-leninista-trabalhista-operário está confiscando as nobres aves natalinas somente servidas no período das festas, pois estou com dificuldade de encontrá-las no Pão de Açúcar, mercado dos homens bonz e de benz, além disso estão enchendo os mercados e lojas de gente pobre! Eles tomaram as ruas!

    É a única conclusão que chego: estão dando dinheiro a gente miserável que não devia comprar nada via bolsa esmola e importando cubanos famintos disfarçados de médicos!

    Isso é o BraZil!

    Help Us!

    #ChangeBrazil

    #VemPraRuaNão

    Cadê a quarta frota???

    1. é muita cara de páu,oferecí à minha serviçal um ave de natal e ela mandou guardar no frezzer,pois seu natal já estava pronto, a sua bacalhoada já estava montada e ela iria embora às 12 horas,porque tinha umas comprinhas para fazer de última hora. desconfio que estas serviçais estão em extinção.

  7. tio hari,
    más nothicias para os lados da bandeirantes,
    o capitão da industria pigal, saad se vê processado na justiça americana do north,
    só porque rompeu o trato de promover aquela corrida de carrinhos que parava a marginal. (era o único dia do ano que os carros andavam mais rápido que uma tartaruga manca naquela via).
    o homem bão saad, linha auxiliar do plim plim, pemnsou em por a culpa no alcaide Haddad,(http://limpinhoecheiroso.com/2013/12/23/o-telefonema-de-johnny-saad-para-fernando-haddad/)
    mas não pegou.
    o que lhe resta é pagar um “bão” escriptório de advogadus americanus:
    http://www.grandepremio.com.br/indy/noticias/administracao-da-indy-move-acao-judicial-contra-bandeirantes-por-cancelamento-de-etapa-em-sp
    se ÇERRA45 já estivesse na posse do seu mandato vitalício, nada disso aconteceria!

    1. Corrida de carros no sambódromo. Taí uma idéia burra. Gastam dinheiro a toa para adaptar as pistas, parte da marginal, etc, para fazerem a corrida. Mas nós já temos Interlagos! Por que não fazer a corrida lá? E não venham dizer que algo impede pois lá correm carros de fórmula I uma vez por ano. Ora, Indianápolis abriga as 500 milhas que é prova da Indy e abrigou, também, por vários anos a fórmula I. Dava gosto de ver os fórmula I disparando na contra-mão pelas curvas do circuito oval (parte dele). Eram tão rápidos que os pneus não aguentavam e porradas de carros se acidentaram lá. Numa das corridas todos ficaram com medo e somente algumas equipes correram, acho que só três.

  8. SantaClausiano Mestre,

    um horror o Natal da Posta sem Luz. Um Horror!

    Fui ao mercado; Caviar? Nada !
    Trufas verdadeiras ? Acabou!
    Champã Cristal Extra Brut safra 58? Levaram tudo!
    Pata Negra? Esgotou !
    Açafrão espanhol? Não encontrei nem uma latinha !

    Miséria, desabastecimento… um horror !

  9. Mestre Hari, Alvíssaras alvissaras, alvíssaras.
    O Papa Chico é dos nossos; colocou um porco no presépio da missa do Galo para dizer aos Árabes e Judeus, nós cá vocês lá. Enfim esse está legitimado como sucessor de JPII, e mantém a parceria com o Reagan. Para quem estava achando que o argentino era comuna aí está a resposta, ele é dos “nossos”. A luta continua, a vitória é certa.
    Por Serapião que gostava dum leitão amen

  10. O time dos bons homens de penas, bens e benzs, direto do Centro do Mundo (Miami?):

    O Time dos Sonhos do atraso e do reacionarismo

    Bem, final de ano é tempo de retrospectiva.

    O DCM acompanhou a mídia com atenção, e então vai montar sua seleção de jornalistas do ano, o Time dos Sonhos do atraso e do reacionarismo, o TS, o melhor do pior que existiu na manipulação das notícias.

    A cartolagem é parte integrante e essencial do TS: Marinhos, Frias, Civitas, Mesquitas etc.

    À escalação:

    No gol, Ali Kamel, diretor de jornalismo da TV Globo. Devemos a ele coisas como a magnífica cobertura da meia tonelada de cocaína encontrada no famoso Helicóptero do Pó, pertencente à família Perrella.

    Kamel é também notável pela sagaz tese de que não existe racismo no Brasil.

    Na ala direita, dois jogadores, porque pela esquerda ninguém atua. Reinaldo Azevedo e Augusto Nunes são os selecionados. Os blogueiros da Veja são entrosados, e pô-los juntos facilita o trabalho de treinamento do TS.

    Azevedo se notabilizou, em 2013, por ser comparado por diferentes mulheres a diferentes animais, de pato a rottweiler.

    Nunes brilhou por lances de genialidade e inteligência – e total ausência de preconceito — como chamar Evo Morales de “índio de franja” e classificar Lula de “presidente retirante”.

    Uma disputa interessante entre Nunes e Azevedo é ver quem utilizou mais a palavra “mensaleiros”. Gênios.

    Na zaga, uma inovação: duas mulheres. Temos a cota feminina no TS do DCM. Eliane Cantanhede, colunista da Folha, e Raquel Scherazade, a versão feminina de Jabor.

    Ambas defenderam valentemente o país dos males do lulopetismo, e fizeram a merecida apologia de varões de Plutarco da estatura de Joaquim Barbosa, o magistrado do apartamento de Miami.

    No meio de campo, três jogadores de visão: Jabor, Merval e Míriam Leitão. Sim, a cota feminina subiu durante a montagem do TS.

    Jabor se celebrizou em 2013 pela rapidez com que passou da condenação absoluta à louvação incondicional das jornadas de junho quando seus superiores na Globo lhe deram ordem para mudar o tom.

    Merval entrará para a história pelo abraço fraternal em Ayres de Britto, registrado pelas câmaras. Merval conseguiu desmontar a tese centenária e mundialmente reverenciada de Pulitzer de que jornalista não tem amigo.

    E Míriam Leitão antecipou todas as calamidades econômicas que têm assaltado o país, a começar pela redução da desigualdade e pelo nível de emprego recorde.

    Numa frase espetacular em 2013, Míriam disse que só escreve o que pensa. Aprendemos então que ela é tão igual aos patrões que poderia ser o quarto Marinho, a irmãzinha de Roberto Irineu, João Roberto e Zé Roberto.

    No ataque, dois Ricardos, também para facilitar o entrosamento. Ricardo Setti e Ricardo Noblat. Setti foi uma revelação, em 2013, no combate ao dilmismo, ao lulismo, ao bolivarianismo, ao comunismo ateu e à varíola. Noblat já é um jogador provado, e dispensa apresentações. Foi o primeiro blogueiro a abraçar a honrosa causa do 1% no Brasil.

    Para completar o trio ofensivo, Eurípides Alcântara, diretor da Veja. Aos que temiam que a Veja pudesse se modernizar mentalmente depois da morte de Roberto Civita, Eurípides provou que sempre se pode ir mais adiante.

    Suas últimas contratações são discípulos de Olavo de Carvalho, o astrólogo que enxerga em Obama um perigoso socialista. Graças a Eurípides, em todas as plataformas da Veja, o leitor está lendo na verdade a cabeça privilegiada de Olavo.

    Na reserva do TS, e abrindo espaço para colunistas que não sejam necessariamente jornalistas, dois selecionados.

    O primeiro é Lobão, novo colunista da Veja e novo olavete também. No Roda Viva, Lobão defendeu sua reputação de rebelde ao fugir magistralmente de uma pergunta sobre o aborto.

    O outro é o professor Marco Antônio Villa, que conseguiu passar o ano sem acertar nenhuma previsão e mesmo assim tem cadeira cativa em todas as mídias nacionais.

    O patrono do TS é ele, e só poderia ser ele: José Serra.

    Mas Joaquim Barbosa pode obrigar Serra a cedê-la a ele, JB, nosso Batman, nosso menino pobre que mudou o Brasil e, nas horas vagas, arrumou um emprego para o júnior na Globo.

    Paulo Nogueira
    Sobre o Autor
    O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo

    1. Tal visão lúcida e afiada só poderia vir de um nobre representante como o Pharaó, que como ninguém, conhece a historia milenar e suas nuances. Tal coment deverá ir para os anais (epa) da comunidade. Consummatum est.

  11. Mr. ’57
    Que a Deusa lhe sorria e embale sua caminhada assim como a doce música fez sorrir meu coração e embalou minha alma. Oh Yeaah, digo, be blessed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *